Menu fechado
Entrevias adere à campanha Setembro Verde, de conscientização para doação de órgãos

Mensagens informativas sobre o tema serão veiculadas nas rodovias concessionadas, que recebem uma média diária de cem mil veículos

Sertãozinho, 03 de setembro de 2019. A Concessionária Entrevias, em parceria com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), adere à Campanha Setembro Verde. Multiplicada em todo o país, a iniciativa conta com a participação de empresas, administração pública, ongs e sociedade civil, em uma mobilização que tem o propósito de conscientizar sobre a doação de órgãos, cujo dia nacional é lembrado em 27 de setembro.

A partir do tema deste ano, “Doe órgãos. Doe vida”, mensagens informativas serão veiculadas nos 19 painéis de mensagens eletrônicas (PMVs) da Concessionária, instalados ao longo dos 570 quilômetros de malha viária administrada, que recebem uma média diária de 100 mil veículos, considerando as praças de pedágio nas regiões de Marília e Ribeirão Preto.

Rotas diárias de diferentes usuários e pessoas, a comunicação nas rodovias tem um alcance importante e que pode ajudar a gerar reflexão acerca do tema, principalmente sobre a necessidade de os cidadãos avisarem seus familiares sobre a intenção de ser um doador, já que a doação de órgãos e tecidos só ocorre após autorização familiar. Uma das mensagens exibidas reforça esse aspecto: “Avise sua família”. No Brasil, não é necessário documentar este desejo, por isso a importância de conversar e comunicar esse desejo aos familiares.

Segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), no Brasil, até março de 2019, 33.984 pacientes ativos constavam na lista de espera, sendo 15.701 no estado de São Paulo, com demanda maior para rim e córnea. Entre janeiro e março de 2019, 2.131 órgãos foram transplantados em todo o país – principalmente rim, fígado e coração. No mesmo período, a partir de dados do Registro Brasileiro de Transplantes, a notificação de potenciais doadores era de 2.722, mas apenas 874 tornaram-se efetivos.

Podem ser doados órgãos como rins, coração, pulmões, fígado, pâncreas e também tecidos, como ossos, tendões, pele, córneas e válvulas cardíacas. Dependendo do caso, um único doador pode salvar várias vidas. As doações vão para pacientes que aguardam em lista única, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada estado e controlada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

O que é preciso

Com relação a ser um doador de órgãos e tecidos para transplante, pela legislação vigente, nenhuma declaração em vida é válida ou necessária. Não há possibilidade de deixar em testamento, não existe um cadastro de doadores de órgãos e nem são mais válidas as declarações nos documentos de identidade, carteiras de habilitação ou carteirinhas de doador. Quem deve e pode autorizar a doação em caso de morte encefálica é a família, que, para tomar essa decisão, precisa estar ciente da vontade do doador. A Lei 9.434 estabelece que doação de órgãos pós-morte só poderá ser feita quando for constatada a morte encefálica, que é a perda total e irreversível das funções cerebrais.

Mais informações podem ser obtidas no site da ABTO ou do Ministério da Saúde.

Sobre a Entrevias Concessionária de Rodovias – A Entrevias Concessionária de Rodovias é responsável pela operação, manutenção e modernização do lote Rodovias do Centro-Oeste Paulista, com um total de 570 quilômetros de vias no eixo entre Florínea, na divisa com o Paraná, e Igarapava, na divisa com Minas Gerais. O contrato de concessão assinado com o governo do Estado de São Paulo prevê investimentos de R$ 3,9 bilhões na restauração de rodovias, ampliação da malha viária e implantação de tecnologias e inovações que contribuem para prestação de serviços de alta qualidade aos usuários. Visite o site da empresa: www.entrevias.com.br. Em caso de emergência nas rodovias ligue para 0800-3000-333.

(Com informações da ABTO e Ministério da Saúde)