Menu fechado

Asfalto molhado aumenta risco de acidentes com motociclistas

Em Marília, são quase 42 mil motos e motonetas; Entrevias orienta cautela, manutenção constante nos freios e nos pneus antes de pegar a rodovia

  Os dias de chuva são uma verdadeira prova de fogo para muitos motociclistas, principalmente para aqueles que utilizam a moto como instrumento de trabalho, para locomoção diária e que não podem substituí-la, por exemplo, por um carro. É nesse período que os acidentes costumam ser bastante frequentes, como tombos e colisões traseiras.  Por estarem mais vulneráveis a ferimentos, os motociclistas devem levar em conta alguns aspectos importantes na hora de enfrentar pista molhada e períodos de chuva pesada e repentina, comuns nesse período do ano. Em Marília, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística), são quase 42 mil motonetas e motocicletas emplacadas no município, o que reforça a preocupação com a segurança.   Em momentos de chuva, antes de pegar a estrada, é importante checar a situação e avaliar se a saída é imprescindível naquele momento. Se for, o primeiro cuidado é saber se as condições da moto estão em dia. “Os dois principais itens de segurança que devem estar com o funcionamento em ordem são os freios e os pneus. Sob chuva ou depois dela, com a pista molhada, quando um desses itens falha, o motociclista certamente vai cair e se machucar bastante”, alerta Jorge Baracho, gerente de operações da Entrevias Concessionária de Rodovias.   O perigo se dá porque um veículo de duas rodas depende do equilíbrio para se movimentar. Além disso, o contato entre a moto e asfalto é bastante reduzido em razão da pequena largura dos pneus. A baixa aderência na pista molhada requer suavidade nos movimentos. “O atrito diminui ainda mais em função da camada de água que está na pista. É uma sensação de deslizamento constante. Com velocidade elevada, essa sensação aumenta ainda mais, ampliando a insegurança. Portanto, uma frenagem com a mesma força aplicada em asfalto seco, nessa hora, pode resultar em acidentes”, explica. As bases SAU (Serviço de Atendimento aos Usuários) da Entrevias, instaladas ao longo do trecho concessionado entre Florínea e Borborema, também podem servir como abrigo para o motociclista durante a chuva.   Segurança Fique sempre atento a alguns detalhes que podem ajudar a evitar acidentes em períodos de chuva:  
  • Roupas claras: Ser visto entre carros e caminhões é importante para evitar colisões. Acessórios como coletes refletivos ajudam muito nessa hora.
  • Solo: Faça uma leitura do solo por onde se vai trafegar. Motos podem comportar-se de forma diferente em asfalto de rodovia, em ruas e até em trechos em paralelepípedos.  
  • Viseiras novas: Viseira velha, geralmente riscada, prejudica a visibilidade durante a chuva. Troque-a sempre com frequência também para reduzir o embasamento, comuns nos capacetes em dias de chuva
  • Manutenção: Faça revisões frequentes nos freios, no sistema de iluminação e nos pneus. Quando um desses itens não estiver em ordem é melhor não sair de casa.
  • Conhecimento: Cada moto possui um comportamento diferente, por isso conhecer a “personalidade” da moto durante a chuva é importante para evitar acidentes.
  • Tranquilidade: Principalmente sob chuva, dirigir de forma mais cuidadosa evita derrapagens. Reduza a velocidade nesse tipo de pista e seja moderado nas manobras.
  • Frenagem: A frenagem em dias de pista molhada é diferente. O importante é saber distribuir a frenagem entre as rodas dianteira e traseira, aplicando uma força mais moderada para evitar tombos.  
      Serviços 24h A Entrevias conta com oitos SAUs (Serviço de Atendimentos aos Usuários) na SP 333, com informações e atendimento para o motorista.  
  • SAU 1: km 426 (Posto Pioneiro – Tarumã)
  • SAU 2: km 407 (Posto Panema – Assis)
  • SAU 3: km 377,5 (Posto Pinheirão – Echaporã)
  • SAU 4: km 340,2 (Base da Balança – Marília)
  • SAU 5: km 321,8 (Posto Monte Cristo – Marília)
  • SAU 6: km 274 (Posto Pardal – Guarantã)
  • SAU 7: km 248,5 (Posto Borda da Mata – Pongai)
  • SAL 8: km 233,1 (Posto Imperador – Pongai)
  Sobre a Entrevias Concessionária de Rodovias A Entrevias Concessionária de Rodovias é responsável pela operação, manutenção e modernização do lote Rodovias do Centro-Oeste Paulista, com um total de 570 quilômetros de vias no eixo entre Florínea, na divisa com o Paraná, e Igarapava, na divisa com Minas Gerais. Em março de 2018, a concessionária assume o trecho entre Bebedouro, Ribeirão Preto e Igarapava – 299 quilômetros, hoje sob concessão de outra empresa.   O contrato de concessão assinado com o Governo do Estado de São Paulo prevê investimentos de R$ 3,9 bilhões na restauração de rodovias, ampliação da malha viária e implantação de tecnologias e inovações que contribuem para prestação de serviços de alta qualidade aos usuários.   Para mais informações visite o site da empresa: www.entrevias.com.br. Em caso de emergência nas rodovias ligue para 0800-3000